Riscos não impedem jovens de fazer bronzeamento artificial nos EUA, diz estudo

Câmaras de bronzeamento artificial estão proibidas no Brasil. Nos EUA, muitos recorrem à prática.

Fonte:G1

De  acordo com o levantamento, 99,4% das jovens concordaram com a afirmação de que o hábito de se bronzear pode provocar problemas na pele como envelhecimento precoce e câncer de pele. Além disso, 78,7% discordaram da afirmação de que o bronzeamento artificial é seguro ou mais seguro do que o bronzeamento natural. Ainda assim, 69,1% disseram que gostam da prática de bronzeamento mesmo sabendo que ela pode fazer mal para a pele.

O bronzeamento artificial expõe os usuários à radiação ultravioleta, fator de risco conhecido para o envelhecimento prematuro da pele e também para câncer de pele. A análise conjunta de vários estudos sobre o tema mostrou que pessoas que já se submeteram ao bronzeamento artificial têm um risco 25% maior de desenvolverem melanoma.

Nos Estados Unidos, a prática é muito comum. Segundo os pesquisadores, jovens que têm membros da família ou amigos que praticam o bronzeamento artificial têm mais chance de aderir ao hábito. No Brasil, a Anvisa proibiu o uso de câmaras de bronzeamento artificial em 2009.

No Banner to display

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*