Conheça Expedito O “Rei do Fusca” da Terra do Rei do Gado um grande coração e 70 fusquinhas

CONHEÇA EXPEDITO, O “REI DO FUSCA” DA TERRA DO “REI DO GADO”
O rei do fusca em Andradina Expedito Geraldo Gomes (46) nutre uma grande paixão: o Fusca. O modelo que carrega uma legião de fãs pelo mundo, deu a ele o apelido de “Rei do Fusca”. Apesar da grande maioria dos seus carros não terem condições de andar, ainda assim ele te um orgulho sentimental com a coleção, de 70 fuscas, que se acumulam perto de sua oficina no Benfica e em uma propriedade rural no Belo Monte, do amigo Osmar, que considera feito um irmão. Fuscas estão no Assentamento Rural Belo Monte A oficina é batizada de “Speed”, de Expedito mesmo. Lá, entre um conserto e outro, ele sonha um dia botar toda a sua frota para rodar. Ele nunca fez curso de mecânica ou funilaria. Mesmo assim abriu o negócio e foi aprendendo. “Mas hoje eu prefiro pegar um carro parado que não anda do que pegar um que anda. Meu principal negócio principal é comprar, reformar e vender”, diz revelando que mesmo assim tem uns que tem apego especial e que pretende guardar para si. “As pessoas começaram a falar de mim que eu era louco, eu só tinha 6 Fuscas na época. Fui aprendendo tudo o que podia sozinho e o que não podia, chamava alguém que sabia e ficava só olhando. Logo eu me virava sozinho”, diz. Expedito sabe o valor de um fusca destes para os “fuscamaníacos”, principalmente pelo fato de a maioria possuir artigos originais e antigos para o carro, inclusive com peças “mosca branca”, expressão usada para designar peças raras. Colecionador sentimental Para cada carro, Expedito tem uma história peculiar. Para se ter uma ideia, o seu xodó de seu Expedito, é um fusca branco, que pertenceu ao ilustre Aldo Galesco, popularmente conhecido como “Gordurinha” em Andradina, figura popular que tinha no fusca o grande companheiro. Em sua coleção, dos raros modelos de 1961 a 1970, faltam apenas três exemplares. Ele ainda possui um Dekave e uma rara Brasília 4 portas, entre um ou outro Corcel 1. A paixão e a história O grande amor que ele nutre pelo modelo é evidente nos primeiros momentos em que se fala com ele. No entanto, não foi como a maioria das paixões, que nasce na puberdade, e podemos dizer que sua inclinação para o fusca, está mais para um amor maduro, nascido após sua chegada à Andradina, há mais de 15 anos. Antes disso, muita água passou por debaixo da ponte. Expedito saiu da cidade natal em Pernambuco com 13 anos de idade, de lá correu o trecho, foi para Igarapava, Belo Horizonte, Guareí e depois Sorocaba. Ele fugia de um relacionamento complicado com o pai, muito austero, e queria uma oportunidade de construir uma família mais unida. Nestas andanças, para encontrar o seu lugar no mundo, chegou a morar de favor, com gente que não permitia que ele se alimentasse na casa e nem se quer tomasse banho para não gastar. Chegou a comer manga (roubadas) por mais de 20 dias por falta de opção. Mas também conheceu muita gente boa, que o acolheu descentemente, como filho, e outros que dividiam o pouco que tinham com ele. “O pessoal do serviço vendo que só tinha manga para comer sugeriram pra mim uma troca, eu levava a manga da sobremesa e eles traziam a marmita pra mim”, lembra emocionado. Em Gurareí casou-se Cleide Rodrigues de Andrade, com quem tem três filhos. Estava trabalhando no Carrefour em Sorocaba quando o destino lhe traria uma surpresa. “Encontrei uma mulher que era de Andradina. A mulher estava indignada de como eu me parecia com uma pessoa lá da cidade dela. Trocando informações disse que mãe chamava Ciça e não é que era a mesma”, disse. Quando veio para Andradina pela primeira vez reencontrou pai, mãe e um irmão morando no Assentamento Belo Monte. “Saí do norte e perdi o contato com eles, qual não foi o destino encontrá-los no interior de São Paulo, logo eu mudei para cá”, explicou. A mudança, como deveria ser, foi de Fusca. Trouxe tudo o que tinha com ele, até uma geladeira e um fogão. Em uma das viagens ele trouxe uma aparelhagem de som, com a qual ganhou a vida tocando em bares da cidade, até sua paixão pelos fuscas começar.
 FONTE:Gazeta da Região

No Banner to display

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*